La Pasiva

Posted on fevereiro 18, 2008

1


22/01/2008 

Na manhã seguinte havíamos combinado com Mariano umas onze horas para fazer alguma coisa. Acordamos, café, socialzinho com os brasileiros, Marcelo tava indo embora e tal e depois ficamos esperando no quarto (ou seja … ). Quando Mariano chegou, decidimos ir para Pocitos, bairro onde ele vive e iria buscar o menino de quem ele estava cuidando todas as tardes. Fomos até lá de ônibus (acho que 23,5 pesos) em uns 20 minutos. Demos uma volta na praia e decidimos almoçar no La Pasiva que é uma rede uruguaia de fast food, enquanto Mariano ia buscar o menino. Não tão fast quando Mc, mas nos moldes das nossas lanchonetes aqui, dá pra sentar e tem garçom. Tem La Pasiva em todo lugar, então é meio garantido entrar em um.

E comemos: chivitos! Sim, o prato nacional. Nossa primeira experiência com chivitos tinha sido num bar uruguayo em BsAs. Era uma montoeira de comida e dividimos em três. A versão do La Pasiva, o canadiense, é mais organizada e lembra um x-burguer-egg-salada-bacon-presunto, só que em vez de hamburguer vai um bife e de acompanhamento papas fritas (batatas).  Saiu por 140 pesos (uns R$12,50). Dividimos eu e Mariana. Tava bom, Minnie gostou bastante, eu é que não sou muito do sanduíche.

Chivitos

As bebidas nos restaurante, como em Buenos Aires, são meio caras. Geralmente o refri custa 40 pesos, a água 30. Não vou opinar nos alcóolicos porque não prestei muita atenção.

O atendimento é bom. Ah, um detalhe, os restaurante não incluem serviço na conta, mas se dá por volta de 10 %.

Pronto, acabou!

Anúncios