Sex and The City

Posted on junho 18, 2008

0


Depois de comer (vou falar do restaurante a seguir, porque os pedidos pra falar do filme são mais insistentes) fomos para o Santa Cruz pegar a sessão da meia-noite de Sex and The City (Sex and The City, 2008). Não estava esperando muito, na verdade eu acompanhei a série mas não era super fanática, nem vi temporadas inteiras, acompanhava por cima, mas assisti o último cápitulo e sempre torci para elas serem felizes para sempre.

O filme é assim: passaram-se alguns anos, Carrie (Sarah Jessica Parker) está com Mr. Big (Chris Noth), agora chamado de John, e eles são muito felizes, Charlotte (Kristin Davis) continua casada e sua filhinha chinesa Lily cresceu, Miranda (Cyntia Nixon) mora no Brooklin com Steve (David Eigenberg) e seu filho Brady que também está crescidinho e Samantha (Kim Cattrall) mudou para Los Angeles com Smith (Jason Lewis) e tornou-se sua agente.

Claro que a evolução dos relacionamentos leva a alguns conflitos. Não vou dar detalhes mas basicamente há um casamento, uma gravidez, uma traição, uma viagem, muitas lágrimas, uma situação embaraçosa, algum sexo, alguns desentendimentos, alguns rompimentos. O centro da história são os conflitos de Carrie mas as outras também tem algum destaque.

Gostei muito dos desfechos, mostra muito como as coisas são, que nada é perfeito e não tem conto de fadas. Final feliz depende de esforço mútuo.Algumas coisas não se explicam racionalmente, só se sentem. No fim das contas tem que se ser fiel a si mesmo, a suas vontades, mas sem passar por cima dos outros. As pessoas são felizes de formas diferentes. Dá pra resolver as coisas conversando. O tempo realmente cura algumas mágoas.

Eu posso não me identificar ainda com a maioria dos conflitos do filme, mas a questão da amizade das meninas faz muito sentido pra mim. Dizem que não existe amizade verdadeira entre mulheres. Eu sempre discordo. Não é uma regra ou uma constante. Existe de tudo. Você tem que ter a sorte de encontrar pessoas especiais. As amizades são um pouco como os casamentos. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando e respeitando blá blá blá … mas é assim. No filme, os momentos bons e ruins, as compras, as festas, as crises, as alegrias, o tempo, tudo é compartilhado, vivido e sentido junto. Até conflito entre amigas ocorre. Não é perfeito. Eu tenho amigas assim, e valorizo demais. Les quiero mucho a todas!

Ai, estou desviando do assunto! Enfim, amei o filme! Superou expectativas. Ah, faltou falar das roupas. Os figurinos são muito bons! E a sessão de fotos que Carrie faz é muito linda. Eu gostei da trilha também, vou dar uma pesquisada. E faltou destacar também a assitente que Carrie contrata para ajudá-la a organizar a vida: Louise de Saint Louis (ótima Jennifer Hudson).

Vale muito a pena, é filme de mulherzinha, mas madura e independente! Super recomendado!

Pronto, Nini, acabou!

Anúncios
Marcado:
Posted in: Cineminha