Veloso

Posted on julho 5, 2008

1


E minha primeira semana de férias da faculdade segue. Desde terça tenho as noite livres e não sei bem o que fazer com elas. Terça e quarta eu basicamente dormi cedo (aula de pilates inclusa). Aí quinta, um Happy Hour super merecido que há meses não vejo a cor. As meninas foram convocadas, mas sabe como é, administradoras bem sucedidas com grandes carreiras em bancos e multinacionais não têm muito tempo. Conseguimos, eu e Vitória Maria, tirar Talitinha (a.ka. Talifônica) do escritório. Que os chefes dela não vejam isso, mas no meio da crise da pane/apagão da rede (que aliás afetou aqui também), nós a levamos para o baRRRR. Não foi tão cedo assim, já passava das sete.

Escolhemos o bar Veloso (Rua Conceição Veloso, 56 – Vila Mariana), aquele que fica perto da caixa d’agua. Fica em uma travessa da Vergueiro sentido Paulista e dá pra virar a direita direto nela. Se tiver vindo no outro sentido, depois da Joaquim Távora, fique à esquerda e pegue o retorno lá e pegue a Vergueiro, mas a marginal que é mais tranquila, aí tá em casa!

O bar é bem pequeno mas super aconchegante, bem boteco. É conhecido pela coxinha, dizem ser a melhor de São Paulo, mas tem também uma certa competição com a do Frangó. Não sei bem, precisaria colocá-las lado a lado para avaliar melhor. As duas são muito boas. No Veloso, a porção com seis (R$12,60) tem no recheio catupiry e é bem cremoso, assim como a massa. Ah, isso me dá uma saudades da Haydée. A coxinha dela salvou meu estômago em várias madrugadas depois da aula. Saudades do bar da Haydée, do pessoal, das conversas, das fotos na parede, até da “trepada” (não acredito que escrevi isso! quem conhece, sabe) que eu não era muito fã não, só nas emergências emergenciais; e a pizza de quadradinho do chokito’s (era assim que escrevia??). Saudaaades Haydée! Espero que esteja tudo bem!

Coxinhas

Voltando, o bar também é conhecido pelo seu barman e as respectivas caipirinhas. Souza está lá desde 2005 e recebeu três prêmios consecutivos da Veja São Paulo de Barman do Ano. As caipirinhas têm sabores diferentes como jabuticaba, frutas vermelhas, frutas amarelas, limão com gengibre, carambola com manjericão e podem ser feitas com cachaça, vodka, rum ou saquê. Dessa vez ninguém tomou caipirinha (R$esqueci!), ficamos mesmo no chope (R$3,70) e no guaraná zero.

Sete da noite, Vitorinha já havia chegado e conseguido uma mesa. Lá tem que chegar cedo porque é pequeno e fica cheio, mas sempre dá pra esperar no bar. O atendimento é muito bom. São todos eficientes e simpáticos. Ela já tinha pedido um Léo (R$8,50 – pão francês, rosbife, queijo prato, cebola, molho inglês e mostarda Dijon), sanduíche de boteco, que vem em quadradinhos e com palitos. Pedimos também além das coxinhas, uma porção de bolinhos de camarão com catupiry (R$15,00 – porção com seis), muito bons também; e um empadinha de palmito (R$3,20), essa não tão boa.

Bolinhos de Camarão

Empadinhade palmito

De sobremesa pedimos um porção de mini-churros com doce de leite (R$6,00). Deliciosos! Achei o doce de leite meio doce demais, mas a massa dos churros estava demais!

Mini-churros com doce de leite

Noite super agradável (tirando o trânsito pra chegar lá!), muita conversas e discussões de planos A, B, C, D e E! Ficou em R$29,50 para cada. Adorei! Vamos repetir chiquititas!

Recomendado!

Agora estou aqui as esperando terminar as compritchas para irmos ao Gardênia, tô com fome e elas estão demorando!

Pronto, acabou!

Anúncios
Posted in: BaR, Comidinhas, Sampa